• Kelly Possebon

Investidor Global - 19/6/20

Atualizado: 20 de Jul de 2020




Os mercados acionários dos EUA terminaram o dia em baixa, com o S&P 500 -0,55%, o Dow -0,79%, o Nasdaq + 0,03% e o Russell 2000 -0,59%.


No Brasil, mesmo com as tensões políticas em foco, o Ibovespa conseguiu fechar a semana com +4%.


Os mercados asiáticos recuperaram durante a noite. A grande notícia estava na frente comercial. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, encontrou com seu colega de Pequim, Yang Jiechi, no Havaí, no início desta semana. Pompeo twittou após a reunião sobre a China comprometer-se a honrar os acordos de compra feitos como parte do acordo comercial da primeira fase, ainda seguido por relatórios que a China se preparava para aumentar as compras agrícolas. Isso ajudou a aliviar as preocupações com o aumento das tensões políticas entre as duas nações.


Os mercados europeus seguiram o exemplo. Os líderes da região estavam reunidos para discutir um pacote de estímulos relacionados ao coronavírus. Tanto a Alemanha, quanto a França, estavam pressionando por um acordo mais cedo ou mais tarde. A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, lembrou ao grupo que a recuperação regional pode parar sem o apoio unificado. Foi nesse momento que o Reino Unido baixou o alerta de nível da pandemia. O primeiro-ministro Boris Johnson prometeu que as crianças voltariam à escola no outono, potencializando as perspectivas econômicas.


Os mercados dos EUA ficaram em baixa. O aumento de casos de COVID-19 no Arizona, Califórnia, Texas e Flórida continuou sendo o foco. Flórida e Arizona anunciaram aumentos recordes nos casos na sexta-feira, e a Califórnia registrou seu maior número diário de casos na quinta-feira, no mesmo dia em que o estado tornou obrigatório o uso de máscaras em muitos locais públicos.

Enquanto isso, a Apple (AAPL) caiu 0,6% ao anunciar que iria fechar 11 lojas em quatro estados. As operadoras de cruzeiros Royal Caribbean (RCL, -6,9%) e Carnival (CCL), -5,3%) também caíram depois que as principais linhas de cruzeiros anunciaram que manteriam as operações fora dos portos dos EUA, suspensas até 15 de setembro.

Os investidores estão ansiosos para ver se essa tendência permanece ou se o número de casos está chegando ao ponto máximo.


No S&P 500, 10 dos 11 setores terminaram em queda.

Os principais setores foram Assistência médica + 0,89%, Materiais -0,31% e Serviços de comunicação -0,32%.


Os retardatários foram Utilitários -3,10%, Energia -1,67% e Industriais -1,27%.


Petróleo + 1,88%, conforme mostram os dados semanais das plataformas, as perfuradoras americanas continuaram ociosas, facilitando as perspectivas de fornecimento.


O ouro + 1,37% subiu com a especulação de que os EUA talvez precisem introduzir mais estímulos, enfraquecendo ainda mais o dólar.


O Bitcoin -0,79% desacelerou após a moeda assistir o suporte acima de US $9.600 se transformar em forte resistência.


Na próxima semana, estaremos atentos aos discursos do Federal Reserve, além dos diversos dados ainda para junho.


Tenha um ótimo fim de semana!


Kelly Possebon


0 comentário