• Kelly Possebon

Investidor Global - 29/6/20



Os mercados dos EUA subiram com fortes dados econômicos e terminaram o dia em alta, com o S&P 500 + 1,47%, o Dow + 2,32%, o Nasdaq + 1,20% e o Russell 2000 + 3,08%.


Os mercados asiáticos caíram. As preocupações com o crescimento global aumentaram na esteira da liquidação dos EUA na sexta-feira, impulsionadas pelo aumento das infecções diárias por coronavírus. Os dados de vendas no varejo japonês em maio cresceram menos que o esperado, indicando que a recuperação econômica pode ser mais lenta do que se pensava. Houve notícias positivas fora da China. Os dados de lucro industrial da China em maio aumentaram 6% em relação ao ano anterior, contra a queda de 4,3% de abril, marcando o primeiro aumento em seis meses. O China National Biotec Group disse que um de seus candidatos à vacina COVID-19 provou ser seguro e eficaz até agora em testes em humanos.


Os mercados europeus subiram. Isabel Schnabel (Alemanha), membro do conselho do Banco Central Europeu (Alemanha), disse que as compras de títulos eram necessárias e benéficas, refutando a recente decisão do Tribunal Constitucional alemão. François Villeroy, membro do conselho do BCE, disse que não era urgente para o banco central adicionar títulos não desejados ao seu Programa de Compra de Emergência Pandêmica. O primeiro-ministro britânico Boris Johnson deve apresentar um plano para o Reino Unido "construir" o caminho para sair da crise do coronavírus - com gastos focados em escolas, hospitais e infraestrutura.


Nos EUA o mercado deu um tiro certeiro na segunda-feira, desviando o olhar dos dados da COVID-19 e mais uma vez em direção a números econômicos encorajadores. O fim de semana teve um crescimento contínuo dos casos de coronavírus em mais de uma dúzia de estados chamados "hot spot", levando os governantes a considerar novas ações para retardar a disseminação. Nova Jersey anunciou que não reabriria para refeições internas esta semana; Nova York parece estar pensando em seguir o exemplo. Enquanto Arizona, Flórida e Texas relataram crescimento lento em novos casos de coronavírus no final de semana.

Os investidores, no entanto, pareciam se concentrar no mercado imobiliário. A Associação Nacional de Corretores de Imóveis disse que as vendas pendentes de imóveis residenciais em maio, embora com queda de 5,1% em relação ao ano anterior, aumentaram 44,3% em relação aos números de abril - quase o triplo da melhoria esperada pelos economistas. O Dow subiu 2,3% para 25.595, liderado por um aumento massivo de 14,3% na Boeing ( BA), que recebeu uma luz verde da Administração Federal de Aviação para iniciar voos de teste em sua problemática aeronave 737 Max.


Porém, os medos de uma segunda onda ainda permanecem. Ninguém deve se surpreender com a resposta de Wall Street aos dados econômicos, como o relatório de vendas de residências pendentes desta segunda-feira. Em meio à extrema fraqueza, qualquer demonstração de força terá muito mais peso do que em circunstâncias normais.


Os principais setores hoje foram: indústrias, materiais e serviços de comunicação.

A Southwest (LUV) +9,51 - impulsionou com analistas dizendo que ela tinha o melhor balanço dentre todas as companhias aéreas. E a Boeing (BA) +14,36% - forneceu um elevador para o setor, como citado lá acima.


Os setores com pior desempenho foram finanças, tecnologia e assistência médica. Todos os setores estavam em alta, até os de baixo desempenho se saíram bem hoje!

Beyond Meat (BYND) e Pilgrim's Pride (PPC) caíram por conta dos rebaixamentos de analistas.

No S&P 500, todos os 11 setores terminaram em alta.


Os setores líderes foram os Industriais + 3,19%, Serviços de Comunicação + 2,05% e Materiais + 1,91%.


Os retardatários foram Saúde + 0,86%, Finanças + 1,00% e Tecnologia + 1,11%.


O petróleo + 2,96% subiu à medida que uma forte recuperação no índice de manufatura do Dallas Fed impulsionou as perspectivas de demanda.


Ouro + 0,15% terminou positivo, num dia mixado.


O Bitcoin -0,16% caiu depois que o CoinDesk disse que demoraria muito tempo até que a criptomoeda substituísse o dólar.

Os mercados agora voltam sua atenção para o testemunho do secretário do Tesouro Steven Mnuchin perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara amanhã.

E ainda na terça-feira ficamos à espera de um discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, além dos ganhos da FedEx (FDX).

Tenham uma ótima noite e façam bons investimentos!

0 comentário