• Kelly Possebon

Os mercados dos EUA subiram com o otimismo da vacina - E o que deve acontecer para manter este rali?


Os mercados de ações dos EUA encerraram o dia em alta, o Dow subiu 1,1% para 27.976, o Nasdaq saltou 2,1% para 11.012 e o S&P 500 terminou 1,4% acima, para 3.380, colocando-o apenas 6 pontos abaixo de seu maior recorde de 19 de fevereiro.


Os mercados asiáticos foram mistos. O vice-ministro das Relações Exteriores da China, Le Yucheng, disse que o relacionamento com os EUA continua no "caminho certo" e não deve ser "influenciado por forças extremas". A taxa de desemprego da Coreia do Sul em julho foi mais fraca do que o esperado, caindo pelo segundo mês consecutivo e indicando que a economia está se recuperando gradualmente.


Os dados de produção industrial da Índia para junho foram mais fortes do que o esperado e aumentaram em relação a maio, indicando que a economia continua a se recuperar à medida que os bloqueio do coronavírus são amenizados.


O Banco da Reserva da Nova Zelândia disse que expandirá seu programa de compra de ativos em larga escala enquanto prepara um pacote de ferramentas adicionais de política para apoiar a economia.


Os mercados europeus subiram. O presidente russo, Vladimir Putin, disse ontem que o país concedeu aprovação regulatória para a primeira vacina COVID-19 do mundo para inoculação em massa. Já a Alemanha alertou que a vacina russa contra o coronavírus não foi suficientemente testada. Os dados da produção industrial da zona do euro para junho foram mais baixos do que o esperado, sinalizando que a recuperação econômica regional pode ser mais lenta do que o antecipado. Contudo, mensalmente, os dados estão melhorando rapidamente. Este também é outro sinal de que abril provavelmente marcou o fundo da desaceleração econômica.


Nos EUA, os mercados se recuperaram da liquidação de ontem, com destaque para as novidades sobre vacinas. A Moderna (MRNA) anunciou que recebeu mais US $ 1,5 bilhão do governo dos EUA por 100 milhões de doses. E a Pfizer (PFE) e a BioNTech (BNTX) também disseram que os dados da vacina foram revisados ​​por pares, mostrando que foi "bem tolerada" pelos pacientes.

O Bureau of Labor Statistics informou que o Índice de Preços ao Consumidor saltou 0,6% em julho - seu maior avanço em um único mês desde janeiro de 1991, outro sinal de que a economia dos EUA está se recuperando.


O estímulo permaneceu no fundo da mente dos investidores, depois que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, informou que os republicanos e democratas não retomaram as negociações de estímulo relacionadas ao coronavírus desde que as negociações foram interrompidas na semana passada. Isso foi ecoado pela presidente da Câmara, Nancy Pelosi, indicando que ambas as partes permanecem "a milhas de distância" sobre o que deve ser incluído no próximo projeto de estímulo. As taxas de hipotecas atingiram outra baixa, aumentando a demanda por imóveis.


Apesar de meses de discussões, democratas e republicanos permanecem em um impasse quanto ao próximo projeto de estímulo.


Os principais setores hoje são: tecnologia, serviços públicos e saúde. A Qualcomm (QCOM) liderou a tecnologia em comentários positivos de Wall Street em torno do potencial 5G da fabricante de chips. Isso aumentou as ações de outros semicondutores. As notícias positivas sobre vacinas da Moderna, Pfizer e BioNTech levantaram o setor de saúde.

Os setores de pior desempenho foram: financeiro, industrial e de energia. A Boeing (BA) pesou no setor industrial depois de relatar que os cancelamentos do jato 737 Max continuam acelerando. A energia ficou para trás com o petróleo após alerta da OPEC sobre uma queda sustentada na demanda.

No S&P 500, 10 dos 11 setores terminaram em alta.

Os principais setores foram Tecnologia + 2,31%, Saúde + 1,72% e Consumo Discricionário + 1,67%.

Os atrasados ​​foram Financeiro -0,29%, Industriais + 0,36% e Energia + 0,53%.

O petróleo + 2,36% subiu com a notícia de uma redução maior do que a esperada nos estoques de petróleo dos EUA.

O ouro caiu -1,04% à medida que os investidores mudaram para ativos de risco.

O Bitcoin + 2,06% subiu com os temores da inflação, o que empurraria as moedas para baixo e o bitcoin para cima.


E então, o que deve acontecer para manter este rali intacto?

Provavelmente depende de qual segmento do mercado estamos falando. Os sinais de uma recuperação enfraquecida podem levantar as ações de produtos básicos do consumidor.

“As elevadas incertezas econômicas dos EUA também podem exercer pressão negativa sobre o dólar”, escreve Chao Ma, estrategista do Wells Fargo Investment Institute.

As empresas mais adequadas para sobreviver nesse tipo de ambiente, são ações defensivas que fornecem produtos e serviços sem os quais as pessoas simplesmente não conseguem viver.

Segue aqui algumas ações que investi durante a recessão (ao menos é o que parece estarmos vivendo). Algumas delas podem não ser as melhores opções para se manter, uma vez que as economias dos EUA e global tenham voltado ao normal. Mas todas têm muito valor - para investidores e consumidores - desde que os tempos sejam difíceis.


Walmart – WMT

Dollar General – DG

PespsiCo – PEP

Hershey – HSY

O'Reilly Automotive – ORLY

Philip Morris International – PM

Church e Dwight – CHD

General Mills – GIS

Clorox – CLX

Procter & Gamble – PG

Costco – COST

McDonald's – MCD

Rollins – ROL

Service Corporation International – SCI

Por outro lado, os sinais contínuos de boa saúde da economia, bem como os desenvolvimentos positivos da vacina / tratamento COVID, significariam coisas boas para empresas cíclicas como ações financeiras e empresas industriais.

Importante: Este é um texto informativo, é uma opinião pessoal e não caracteriza nenhuma espécie de indicação. Retornos passados não garantem futuros, e quando for adquirir um “ativo”, o mesmo precisa fazer sentido na correlação do seu portfólio particular.

Amanhã, ficamos à espera dos dados de Desemprego Inicial, Reivindicações Contínuas e ganhos da NetEase (NTES).

Tenha uma ótima noite!


0 comentário